A Fundação Belmiro de Azevedo desenvolve e apoia projetos no âmbito da Educação e da promoção da solidariedade social, enquanto instrumentos de eliminação das desigualdades sociais. Na prossecução dos seus fins estatutários, a Fundação Belmiro de Azevedo pauta a sua atuação por um conjunto de princípios e valores:

  • Ética e Confiança A Fundação visa criar relações baseadas na Ética e Confiança num horizonte de médio e longo prazo.
  • Pessoas no centro A Fundação pretende que as Pessoas sejam o foco da sua atuação, sejam elas os seus Colaboradores ou os destinatários dos seus apoios e iniciativas; a Fundação valoriza e defende, em particular, os direitos humanos, a igualdade de tratamento em situações semelhantes, a promoção do desenvolvimento das capacidades e competências de cada um.
  • Responsabilidade Social Está na essência da Fundação um sentido de responsabilidade social ativo que visa contribuir para a melhoria da sociedade em que se insere; a Fundação pauta a sua conduta por preocupações ambientais e adota políticas de desenvolvimento sustentável.
  • Ambição A ambição nasce do contínuo estabelecimento de metas construtivas que testam os limites e estimulam a vitalidade da organização, visando também a concretização de projetos de grande alcance e levando a ação benéfica da Fundação a um conjunto cada vez mais alargado de pessoas, ideias e projetos.
  • Inovação A inovação nos procedimentos, métodos e objetivos é ativamente procurada na atuação da Fundação e é critério de valorização dos projetos por ela incentivados ou apoiados.
  • Frugalidade e Eficiência É objetivo da Fundação otimizar a utilização de recursos e maximizar o seu retorno em termos sociais, mantendo um perfil de frugalidade
  • Legalidade, Cooperação e lndependência A Fundação pauta a sua atividade pelo respeito escrupuloso das leis e, no âmbito dos seus fins próprios, está predisposta e aberta para cooperar com as entidades publicas, sempre com o intuito de melhorar o quadro regulamentar, legislativo e social vigente, adotando simultaneamente uma posição de independência em relação ao poder político, central ou local.

(Código de Conduta, Capítuo II, Princípios e valores da Fundação, Artigo 2º - Princípios e valores fundamentais)